O que é um sistema VRV

O VRV é um sistema de expansão direta onde o fluxo de gás refrigerante é Variável. Usado há mais de 20 anos, sua sigla significa “volume de refrigerante variável” ou também pode ser chamado de VRF (do inglês “variable refrigerant flow“). As instalações deste sistema necessitam de alguns aspectos criteriosos, tais como: ar condicionado multisplit, elaboração de um projeto de climatização assinado por um engenheiro e necessita de manutenção especializada. A utilização do VRV traz redução no consumo de energia e também proporciona uma melhor relação com o meio ambiente, pois o VRV não prejudica a camada de ozônio. Então, confira abaixo a entrevista.

imagem

Quais os benefícios do uso do VRV?


O VRV (Variable Refrigerant Volume) traz economia de energia, maior conforto ao usuário e facilidade de operação e manutenção. Este sistema inteligente de ar condicionado tem uma unidade externa (Condensadora) que permite o controle individual de várias unidades internas (Evaporadoras). Além disso, seus fluídos refrigerantes são ecológicos, sem a utilização de cloro, por isto o VRV não agride a camada de ozônio do planeta.

Quais mudanças esta invenção trouxe para a climatização artificial?

A grande característica do VRV é a variação da velocidade do compressor, ou seja, é como se você, usuário, tivesse um acelerador para resfriar mais ou menos conforme o seu gosto. A eletrônica embarcada nos sistemas VRV faz uso da eletrônica de cada unidade evaporadora e condensadora. Esta tecnologia possibilita que o sistema central de controle otimize a operação do sistema, adequando a produção de frio ou calor e suas distribuição para os diversos ambientes, o que reduz o consumo do sistema em cargas parciais.

Há quanto tempo esta tecnologia foi desenvolvida?

A DAIKIN desenvolveu o primeiro VRV em 1982 no Japão. Deste então, este sistema revolucionou o mercado de condicionamento de ar e ainda hoje é o mais difundido no planeta. Koji Kanaoka, o engenheiro da DAIKIN que integra a equipe que projetou o VRV, conta que levou três anos até desenvolver o inversor VRV. Para Kanaoka, a característica mais revolucionária do VRV é o controle do compressor, que permitiu o livre controle do fluxo do refrigerante.